Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Assembleia / Notícias / Aélcio da TV é contra proposta de aumentar impostos

Aélcio da TV é contra proposta de aumentar impostos

por Igor_Cruz — publicado 03/12/2015 13h23, última modificação 03/12/2015 13h23
Parlamentar afirma que, se o governo tem problemas no cofre, deve economizar...


O deputado Aélcio da TV (PP) se posicionou contra a proposta do governo do Estado de aumentar impostos. O parlamentar explicou que o caminho a ser seguido não é esse, porque a inflação está de volta e a população passa por sérias dificuldades. Segundo ele, o Executivo não deve sacrificar ainda mais o contribuinte, e sim enxugar a máquina administrativa para economizar.

A reação do parlamentar é devido ao projeto de lei encaminhado pelo governo à Assembleia Legislativa, prevendo alteração do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), de 17% para 18%. Já o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) passaria de 2% para 3%, pela vontade do governo.

O deputado citou que a inadimplência no Detran em relação ao pagamento do IPVA está em torno de 40%, principalmente em relação a motocicletas. Para ele, isso significa que o proprietário de veículos não está conseguido arcar com a atual carga tributária, por isso não é prudente querer cobrar ainda mais.

“Não é momento de aumentar impostos. A maioria das famílias está com dificuldade no orçamento, tendo em vista que o salário mínimo nunca acompanha a inflação”, explicou o deputado.

Aélcio da TV lembrou que o consumidor já sofre com os aumentos no preço da gasolina e na tarifa de energia elétrica. “A solução para o governo não está no bolso do contribuinte. É preciso buscar outras formas de buscar crescimento da economia e também cortar gastos”, adiantou.

O deputado citou que os lojistas estão com mercadorias encalhadas, precisando recorrer a promoções. “Eles vão repassar o aumento ao consumidor. Como sempre, quem mais precisa será penalizado. Se o governo está com problema no cofre, deve gastar menos”, afirmou.

A proposta de aumento de impostos ainda não tem data definida para votação no plenário da Casa de Leis.

 

ALE/RO - DECOM - [Assessoria Parlamentar]

Foto: Ana Célia 

registrado em:
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples.