Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Assembleia / Notícias / Comissão Temporária Especial sobre isenções fiscais mira em grupo JBS

Comissão Temporária Especial sobre isenções fiscais mira em grupo JBS

por Igor Cruz publicado 11/10/2017 17h35, última modificação 11/10/2017 17h35
Devido as evidências de que empresa não cumpre com suas contrapartidas, será a primeira a ser investigada...

 

A Comissão Temporária Especial criada para averiguar as isenções fiscais dadas a empresas em Rondônia, presidida pelo deputado Hermínio Coelho (PDT), reunida na tarde desta quarta-feira (11), deliberou por convocar demais órgãos parceiros para formação de um comitê. Também decidiu focar no grupo JBS, que já declarou em delações premiadas, o envolvimento de membros do governo em Rondônia para liberação de operações no Estado.

O deputado Hermínio Coelho e Anderson do Singeperon (PV) acompanhados do advogado da Assembleia, Leme Bentes, já estiveram em Cuiabá, acompanhando os trabalhos de um comitê formado pela Secretaria de Fazenda, Ministério Público Estadual e Federal, Controladoria, Procuradoria e Tribunal de Contas, que já conseguiram resgatar aos cofres daquele Estado, mais de R$ 1 bilhão.

“A justiça do Mato Grosso já está inclusive bloqueando bens de empresários envolvidos em corrupção”, declarou Hermínio Coelho.

O deputado Jesuíno declarou que se o governo do Estado e demais órgãos públicos estiverem com o mesmo propósito que os parlamentares para resgatar estes recursos, Rondônia terá muito a ganhar e não haverá necessidade de formação de CPI.

O deputado Anderson do Singeperon (PV) afirmou que é impressionante o trabalho desenvolvido no Mao Grosso e que cada empresa visitada se descobre um novo esquema de benefícios fiscais e de propinas, “mas as empresas que deveriam realizar compensações não fazem e aí lucram muito mais”.

Hermínio complementou, que se as empresas comprovarem que receberam os benefícios fiscais e estão cumprindo com suas obrigações, gerando empregos, tudo bem, ninguém irá perturbá-los. “Mas fazer como o grupo JBS, que comprava empresas para fechá-las, acabando com os empregos, mas mantendo os benefícios fiscais e ninguém faz nada, jamais”, exaltou.

A Comissão votou e aprovou o convite para reunião no próximo dia 23, às 15h, na Assembleia Legislativa com a Sefin, Tribunal de Contas, Ministério Público, Procuradoria e Controladoria. Um requerimento também será expedido para a Sefin para que em dez dias informe o total de isenções concedidas a Friboi.

 

ALE/RO - DECOM - Geovani Berno
Foto: Ana Célia


FOTOS

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Os comentários são moderados