Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Assembleia / Notícias / Deputados solicitam do Governo vigilantes para as escolas

Deputados solicitam do Governo vigilantes para as escolas

por Igor Cruz publicado 01/04/2015 17h22, última modificação 01/04/2015 17h22
Parlamentares explicaram que algumas escolas estaduais já sofreram mais de 20 furtos...

 

O deputado Dr. Neidson (PTdoB), com apoio de mais 10 parlamentares, apresentou indicação parlamentar coletiva durante a sessão ordinária desta quarta-feira (01) na Assembleia Legislativa, sobre a possibilidade de o Governo do Estado disponibilizar profissionais na área de segurança, no caso vigilantes, para atender as escolas do Estado. “Quero agradecer a todos que assinaram a indicação”, destacou.

Dr. Neidson reclamou dos furtos nas escolas, citando que só a Escola Estadual Paulo Saldanha, em Guajará-Mirim, sofreu 23 furtos e as escolas em Rondônia não podem continuar sofrendo com violência diária. “Os furtos vem ocorrendo com uma frequência assustadora, causando danos relevantes para as unidades educacionais”, afirmou.

O deputado Adelino Follador (DEM) parabenizou o parlamentar por trazer a tona essa questão dos vigilantes. Disse que sugeriu que houvesse uma reunião do Governo com empresas de vigilância para que possa ser feita a segurança nas escolas pelo menos das 23h às 6h, explicando que está se criando um clima de insegurança entre professores, alunos e está havendo receio de pais que deixam seus filhos nas escolas.

“Creio que a redução da maioridade penal para 16 anos, aprovada na Comissão de Constituição e Justiça na Câmara e que deve seguir em frente, vai amenizar um pouco a violência que vivemos”, destacou Adelino.

O deputado Édson Martins (PMDB) sugeriu que o pagamento de vigilantes seja realizado através do Programa de Apoio Financeiro (Proafi). “Creio também que poderemos diminuir a violência começando da educação em casa. Nem todas as escolas são assaltadas. Quando a comunidade ajuda a cuidar da escola, conscientiza o filho”, observou, ao que o deputado Adelino respondeu: “Não podemos evitar furtos nas costas dos pais. O problema é o vínculo empregatício e não há legalidade para contratação através dos recursos do Proafi”.

O deputado Aélcio da TV (PP) disse que as escolas de Porto Velho também têm sido alvos constantes de assaltos. “Tenho certeza que se colocar na ponta do lápis traz mais prejuízos ficar sem vigilantes. Traz danos não é só materiais, mas moral e psicológico. Hoje a cidade já está com insegurança por conta do número reduzido de policiais em seu contingente”, argumentou.

O deputado Léo Moraes (PTB) parabenizou pela iniciativa, citando que em Porto Velho a Escola Manaus foi assaltada mais de 30 vezes e realmente precisam ser adotadas medidas enérgicas para resolver este problema nas escolas.

 

ALE/RO - DECOM - [Liliane Oliveira]

Foto: José Hilde

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Os comentários são moderados