Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Assembleia / Notícias / Follador quer união de forças do M, RO, AC e Am pela Ferrovia Norte Sul

Follador quer união de forças do M, RO, AC e Am pela Ferrovia Norte Sul

por Igor Cruz publicado 16/01/2015 13h44, última modificação 16/01/2015 13h44
O parlamentar disse que não é razoável que um projeto dessa envergadura, que tem importância crucial para a economia do País se mantenha inerte, engavetado em gabinete da Valec S/A em Brasília...

 

O deputado Adelino Follador (DEM) defendeu ontem a necessidade de união das forças políticas dos Estados do Mato Grosso, Rondônia, Acre e Amazonas no Congresso Nacional, para pressionar o Governo Federal por uma solução que torne possível a construção da obra da Ferrovia Norte Sul, que ligará o Estado de Rondônia e região ao resto do país, com um sistema de transporte moderno que vai melhorar a vida e a economia regional e nacional.

O parlamentar disse que não é razoável que um projeto dessa envergadura, que tem importância crucial para a economia do País se mantenha inerte, engavetado em gabinete da Valec S/A em Brasília em detrimento do interesse nacional.

A Ferrovia Norte Sul ligará os municípios de Porto Velho e Vilhena (RO) às regiões Centro Oeste, Sudeste e Sul do Brasil, promovendo desenvolvimento e progresso, já que servirá principalmente ao escoamento da safra de grãos e outros bens produzidos e exportados pelos quatro estados interessados no seu projeto.

Para justificar a importância da obra, o deputado fez lembrar que em julho do ano passado, durante a reunião da sexta cúpula Bloco dos Países Emergentes (BRICs), em Brasília, por sugestão da China, foi assinado pelos presidentes Dilma Rousseff (Brasil), Xi Jinping (China) e Ollanta Humala (Perú) com a chancela dos demais países membros do BRICs (Rússia, Índia e África do Sul), um tratado com países da América  do Sul para construção da Ferrovia Transoceânica, a partir de sua base no Rio de Janeiro, passando pelo Município de Vilhena e Porto Velho, até o Oceano Pacífico no Peru, cobrindo por terra mais de4.400 kmem território brasileiro. Entre Campinorte (GO) e Vilhena (RO), com1641 kmde extensão, essa ferrovia é denominada Ferrovia de Integração do Centro Oeste – FICO.

Criticando a inércia da estatal responsável pelas ferrovias brasileiras (Valec), Adelino Follador lembrou que em2013, aempresa, por meio do Edital de Concorrência Pública nº 005/13, chegou a licitar todo o processo para elaboração de estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental (EVTEA), levantamento aerofotogramétrico e projeto básico de engenharia do trecho Porto Velho(RO) – Vilhena(RO) da EF-354 - Ferrovia Transcontinental, no entanto tudo parou, e não vê, segundo ele, nenhum parlamentar da bancada federal, no centro do poder, com disposição para exigir uma posição da estatal, muito menos para levar à Presidente Dilma Rousseff o sentimento e a indignação do povo dos quatro estados envolvidos.

Follador conclamou a nova bancada de Rondônia em Brasília a promover uma grande articulação com as bancadas de Mato Grosso, Acre e Amazonas, para exigir da presidente Dilma Rousseff o compromisso de construção da ferrovia que vai integrar o Brasil, e cujo projeto repousa nas gavetas de algum Gabinete da Valec S.A, sem qualquer explicação para a sociedade brasileira que espera pela obra.

 

ALE/RO - DECOM - [Assessoria parlamentar]

 

registrado em:
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Os comentários são moderados