Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Assembleia / Notícias / Laerte Gomes e Marcos Rogério pedem sinalização e redutores na BR 429

Laerte Gomes e Marcos Rogério pedem sinalização e redutores na BR 429

por Igor_Cruz — publicado 17/05/2016 11h15, última modificação 17/05/2016 11h43
O principal perigo está na falta de placas de advertência próximo às pontes...

 

O deputado Laerte Gomes (PSDB) e o deputado federal Marcos Rogério (DEM) se reuniram com o superintendente regional do Dnit, Sérgio Augusto Mamanny, e pediram a instalação de sinalização e de redutores de velocidade nas proximidades das pontes ao longo da BR 429. Os parlamentares explicaram que, apesar de a rodovia ser perigosa, não há placas de advertência perto das pontes.

A ex-prefeita de Costa Marques, Jaqueline Mesquita (PSDB), que acompanhou os deputados na reunião no Dnit, explicou estar havendo uma comoção na região da 429, devido à morte do padre Claudemir Bernardino de Matos, há alguns dias, ao cair de uma ponte na rodovia. Jaqueline veio a Porto Velho conduzir a mãe para um tratamento de saúde.

Laerte Gomes afirmou que o risco é muito grande, principalmente durante a noite. “Mesmo para quem conhece a região, é perigoso. Se o motorista está conversando e se distrai, precisa estar em um carro com freios muito bons quando chega às proximidades de pontes”, detalhou.

Sérgio Mamanny disse que ainda nesta semana assina os aditivos para as obras nas cabeceiras das pontes. Especificou, também, que a previsão é que até o final do ano o Dnit conclua os trabalhos e deixe a BR 429 mais segura.

“A uns 500 metros antes da ponte sobre o rio São Miguel, vamos construir um posto para a Polícia Rodoviária Federal. Isso ajudará na segurança na região”, acrescentou o superintendente do Dnit.

O deputado federal Marcos Rogério disse reconhecer que os Dnits em geral enfrentam problemas relacionados à falta de recursos. Ele esclareceu, no entanto, que a situação deverá mudar, pois a equipe do presidente em exercício, Michel Temer (PMDB), deverá liberar verba para recuperação de estradas em todo o Brasil.

“Primeiramente a economia precisa parar de cair. A expectativa era a da existência de um déficit de R$ 96 bilhões, mas o valor é bem maior, já chegando aos R$ 134 bilhões. É claro que precisa haver ajustes, mas não sou favorável ao aumento de impostos. Defendo o enxugamento de gastos, como Temer já está fazendo, extinguindo ministérios e demitindo servidores comissionados”, afirmou.

Laerte Gomes disse ser nítido que a crise está castigando o País, mas adiantou que existem obras prioritárias em todo o Brasil, e uma delas na BR 429. “Não podemos permitir que pessoas continuem morrendo na rodovia”, detalhou. Ele agradeceu a Sérgio Mamanny pelo atendimento às reivindicações.

 

ALE/RO - DECOM - [Nilton Salina]

Foto: Ana Célia



FOTOS

registrado em:
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples.