Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Assembleia / Notícias / Maurão de Carvalho discute horário corrido na Agência Idaron

Maurão de Carvalho discute horário corrido na Agência Idaron

por Igor Cruz publicado 09/02/2015 19h05, última modificação 02/03/2015 09h34
Presidente da Assembleia afirma em reunião que a medida não pode prejudicar os produtores do Estado...

 

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Maurão de Carvalho (PP), se reuniu nesta segunda-feira (9) com o presidente da Agência Idaron, Marcelo Henrique Borges, para discutir a implantação do horário corrido no órgão. A medida está de acordo com o decreto do Executivo de número 19.462/15, de 20 de janeiro último.

A reunião, solicitada pelo vereador de Cacoal e servidor de carreira da Idaron, Rafael Evangelista (DEM), discutiu a possibilidade de efetivação do decreto do governador Confúcio Moura (PMDB), determinando o horário corrido em todas as repartições públicas estaduais, visando reduzir despesas.

Marcelo Henrique se mostrou favorável ao cumprimento do decreto e disse que há uma comissão dentro do órgão que estuda a forma de como o decreto estadual pode ser implantado e quais as suas implicações.

Ainda de acordo com Marcelo, o decreto garante economicidade, por isso precisa ser levado em conta. Ele lembra ser preciso avaliar os impactos dessa implantação, para que nem os serviços e nem os produtores sejam afetados.

O deputado Maurão de Carvalho destacou ser possível a implantação, desde que sejam assegurados os trabalhos essenciais do órgão, dentre eles a emissão de Guias de Trânsito. O presidente da Assembleia disse que os produtores não podem em hipótese alguma ser prejudicados.

Maurão afirmou que a pecuária é fundamental a economia do Estado e que a sanidade do rebanho precisa ser assegurada. Conforme o parlamentar se existe um decreto governamental assegurando o horário corrido, é necessário estabelecer um modelo para que a medida seja cumprida sem causar transtornos. “Eu creio que isso é possível”, observou.

Para o vereador Rafael, existe a possibilidade de se programar o decreto, que visa a economicidade, com horário diferenciado de funcionamento, de forma responsável e sem trazer prejuízo aos produtores e à Agência. Ele disse que podem ser criadas equipes de plantões nesse período de transição.

 


FOTOS


registrado em:
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Os comentários são moderados