Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Assembleia / Notícias / Maurão entrega voto de louvor à Associação de Materiais Recicláveis de Rua de Porto Velho

Maurão entrega voto de louvor à Associação de Materiais Recicláveis de Rua de Porto Velho

por Ronaldo Afonso do Amaral publicado 10/01/2019 14h24, última modificação 10/01/2019 14h24
Presidente da Assembleia é autor do projeto que criou a coleta coletiva solidária na administração pública


O presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho (MDB) fez a entrega na manhã desta quinta-feira (10), do voto de louvor à Associação de Materiais Recicláveis de Rua de Porto Velho (Asprovel), aprovada em plenário. Gevaldo Gonzaga de Lima, que preside a associação, recebeu a homenagem pelos serviços prestados na coleta de resíduos para a reciclagem, na capital. 

"É o reconhecimento ao trabalho que eles fazem, retirando das ruas o que é descartado e dando uma nova destinação, gerando emprego e renda e ao mesmo tempo contribuindo para o meio ambiente e para a limpeza da cidade", destacou o parlamentar. 

A Asprovel foi criada em 2005 e atua na coleta e separação do material reciclável, que é destinado para empresas que utilizam para a criação de novos produtos. Paulo César dos Santos, que é parceiro da Asprovel, também estava no ato de entrega da homenagem.

Coleta coletiva solidária

 Maurão é autor do projeto, aprovado no Parlamento, que garante a separação dos resíduos recicláveis descartados pela Assembleia Legislativa e pelos órgãos e entidades da administração pública estadual, direta e indireta, na fonte geradora e a destinação para associações ou cooperativas de materiais recicláveis, a exemplo da Asprovel. 

O projeto de coleta coletiva solidária visa aproveitar material descartado, pelos gabinetes, secretarias, departamentos, corregedorias e demais setores da Assembleia, que podem ser reaproveitados. O mesmo sistema se aplica aos órgãos estaduais. 

“Além disso, estabelecemos que somente poderão coletar este material as associações ou cooperativas formadas exclusivamente por catadores de recicláveis, com condições para realizar a triagem e classificação dos resíduos e cadastradas na Secretaria de Desenvolvimento Ambiental (Sedam)”, explicou Maurão. 

Segundo o presidente, a medida tem ainda o efeito de despertar a conscientização dos servidores e da comunidade para a coleta seletiva de resíduos. “Muito do que é jogado fora pode ser reaproveitado, gerando emprego e renda para muitas famílias, além de ser uma ação ecologicamente sustentável”, completou.

ALE/RO - DECOM - Eranildo Costa Luna

Fotos: Diego Queiroz

Foto:

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Os comentários são moderados