Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Assembleia / Notícias / Reforço no Instituto de Identificação é discutido na Assembleia Legislativa

Reforço no Instituto de Identificação é discutido na Assembleia Legislativa

por Igor_Cruz — publicado 21/06/2017 17h10, última modificação 21/06/2017 17h10
Parceria com os municípios para a emissão de Carteiras de Identidade é apresentada aos deputados...


Apoio e melhorias para o Instituto de Identificação Civil e Criminal (IICC), para a execução de suas tarefas na elucidação de crimes foi discutido durante reunião na Assembleia Legislativa, entre o presidente da Casa, Maurão de Carvalho (PMDB), o vice-governador Daniel Pereira (PSB), os deputados Edson Martins (PMDB), Laerte Gomes (PSDB), Geraldo da Rondônia (PSC) e Adelino Follador (DEM).

O diretor do IICC, Júlio Kasper, que estava acompanhado da coordenadora do setor de Perícia Datiloscopista de Rondônia, Auxiliadora de Jesus, apresentou um projeto de parceria entre as prefeituras e o Instituto, para a emissão de Carteiras de Identidade.

De acordo com o projeto, para dar mais celeridade ao processo, as prefeituras fariam um cadastro do cidadão, para em seguida o IICC fazer a emissão do documento. "Com isso, teríamos menos emprego de pessoal do IICC no processo inicial e os datiloscopistas poderiam ser redirecionados para outras atividades, no combate direto à criminalidade", explicou Pereira.

Maurão manifestou apoio ao projeto e disse que a Assembleia irá trabalhar para negociar com as prefeituras que o Termo de Cooperação Técnica seja firmado com o IICC para a emissão das Carteiras de Identidade. "Com isso, o cidadão vai poder ter um acesso mais ágil ao seu documento e o Instituto terá mais condições de estabelecer um plano de trabalho, ampliando a sua capacidade de atuação", ponderou.

Kasper apresentou ainda aos parlamentares uma nova ferramenta que o Instituto está utilizando, para os trabalhos periciais. "Este equipamento simples é muito útil em nossa atuação. Com um investimento em torno de R$ 600 mil, estaríamos assegurando esse trabalho por três ou quatro anos. Isso se reflete numa perícia mais ágil, mais eficiente e que elucida os crimes", afirmou.

 

ALE/RO - DECOM – Eranildo Costa Luna

Foto: Marisvaldo José

registrado em:
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples.