Assembleia debate implantação do “Projeto Memorial Rondon”

por Igor_Cruz — publicado 25/03/2015 22h17, última modificação 25/03/2015 22h17
Maurão de Carvalho anunciou emenda coletiva de R$ 400 mil para a finalização do projeto...

 

Em atendimento a requerimento de autoria do deputado Léo Moraes (PTB), a Assembleia Legislativa de Rondônia realizou na tarde desta quarta-feira (25), audiência pública para debater o “Projeto Memorial Rondon”, elaborado por oficiais da 17ª Brigada de Infantaria de Selva. O projeto foi apresentado a vários convidados e autoridades, através de exposição do general de brigada André Luiz Novaes Miranda.

A mesa diretora dos trabalhos foi composta pelas seguintes autoridades e personalidades: deputado Léo Moraes; superintendente de Turismo, Júlio Olivar, representando o Governo Estadual; professora Berenice Tourinho, reitora da Universidade Federal de Rondônia; general André Luiz Novaes Miranda; Antônio Roberto Ferreira, chefe da Superintendência de Patrimônio da União; Rodney Antônio Paes, superintendente Estadual de Cultura, Esportes e Turismo do Governo Estadual; e o senhor Frei Philip Machado, representando a Santo Antônio Energia.

Participaram também da audiência os deputados Maurão de Carvalho, Ezequiel Junior, Só na Bença, Doutor Neidson, Airton Gurgacz, Jesuíno Boabaid, Aélcio da TV, Marcelino Tenório, Cleiton Roque, Lazinho da Fetagro, Ribamar Araújo. Prestigiaram o evento vários oficiais das unidades militares com base em Rondônia.

Para o autor do requerimento, deputado Léo Moraes, a audiência se reveste de grande importância por proporcionar maior compreensão da proposta e garantir a participação do poder público em sua implantação. Disse que a ideia do evento é aproximar a população do Parlamento. Afirmou que o debate nada mais é que um resgaste cultural e histórico do Estado.

Léo Moraes justificou a ausência de alguns deputados que estão atuando nas comissões temáticas da Casa de Leis, que se reúnem toda quarta-feira à tarde. O deputado lembrou que, enquanto vereador, sempre pleiteou a presença de todas as autoridades competentes envolvidas em todos os temas debatidos, para que as coisas possam ser resolvidas de imediato.

Ele disse, ainda, que prestigiar o Memorial Rondon com um amplo debate também tem a proposta de criar parcerias entre o Poder Legislativo e demais instituições, reconhecendo o trabalho dos colaboradores e apoiadores. Destacou que Marechal Cândido Rondon completaria 150 anos 2015. “Precisamos resgatar esses momentos históricos, pois quem não valoriza o passado certamente não valoriza a própria história”, assegurou.

Ao fazer a apresentação do “Projeto Memorial Rondon”, o general André Luiz, destacou que o objetivo primordial era suprir deficiências quanto à valorização do patrimônio histórico de Rondônia. Da tribuna, disse de sua satisfação de apresentar a sociedade rondoniense o projeto. “A propositura está em fase de elaboração, ainda existem algumas pendências, mas tem certeza que será inaugurado na data prevista. Este ano, o Marechal Rondon faria 150 no próximo dia 5 de maio”, ressaltou.

Na sequência, o general André Luiz declarou que se trata de uma homenagem fantástica ao Marechal Rondon. A exposição foi detalhada com o relato sobre sítio histórico e, ainda, quanto a implantação do Centro de Documentos Históricos e de pesquisa, promovendo, desta forma, atração turística e fomentando o desenvolvimento regional.

Ele apresentou a estrutura do projeto assim composto: gerência, Exposição Rondon, patrocinadores, comunicação, patrimônio e administração. Destacou o general a importância dos apoiadores, dentre estes a Assembleia Legislativa de Rondônia. Constam ainda como colaboradores o Iphan, Unbir, SPU, SAE, Fecomercio e Termonorte.

A empresa Santo Antônio Energia irá custear a luz, água e segurança nos primeiros dois anos. A administração será compartilhada até que o comitê de gestão possa assumi-lo de forma definitiva. Adiantou que o Exército brasileiro estará sempre presente e disse que novos parceiros serão sempre bem vindos.

Informou o general André Luiz que o memorial será edificado com áreas de apresentações e exposições, além dos setores fins. Haverá exposição contínua, inclusive sobre a instalação das linhas telegráficas, e uma grande homenagem ao Serviço de Proteção dos Índios, e outros equipamentos e utensílios utilizados pelo marechal Rondon, além do painel intitulado “A Rondônia de Rondon”.


Deputados

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Maurão de Carvalho (PP), disse que “fiquei muito feliz quando tomei conhecimento desse grandioso projeto, que resgata e valoriza a nossa cultura e a nossa história”. Maurão afirmou que a decisão de realizar a audiência pública serviu para mostrar aos deputados estaduais e à sociedade o projeto do Memorial Rondon, além de anunciar que os parlamentares vão apresentar, de maneira conjunta, uma emenda para auxiliar nas obras.

“A Casa não podia ficar de fora dessa importante iniciativa para Rondônia. A intenção é de destinarmos uma emenda coletiva de R$ 400 mil para a finalização do projeto”, anunciou Maurão.

O deputado Ezequiel Júnior (PSDC) disse que, como filho de Rondônia, não poderia deixar de participar da audiência. Nasceu numa cidade, Machadinho do Oeste, onde passou por lá o Marechal Rondon. Disse estar emocionado por participar do evento.

O deputado Aélcio da TV (PP) disse que ao ver as imagens exibidas no documentário fica triste por Marechal Rondon não ter recebido o Prêmio Nobel. “Podemos imaginar a coragem deste homem que viveu quase 93 anos diante dos desafios que ele enfrentou e o que passou na Amazônia. Rondônia é a terra de Rondon e aqui ele fez a diferença, por isso é tão amado nesta terra. Este memorial é uma justa homenagem e só posso parabenizar o general pela iniciativa e o deputado Léo Moraes por trazer esta discussão”, ressaltou.

O deputado Cleiton Roque (PSB) disse que vê o deputado Léo Moraes como um gigante, diante de sua atuação parlamentar.  Disse que até por falhas do serviço público não se cuida do legado como deveria, destacando o posto telegráfico instalado em Pimenta Bueno há mais de 100 anos. “Me coloco à disposição para viabilizar ferramentas para  proteger este legado de nossa história”, observou.


Demais autoridades

O superintendente de Turismo, Júlio Olivar, representante do Governo do Estado, disse comemorar com júbilo o aniversário de nascimento do Marechal Rondon. Afirmou que o Estado conta com extensa programação para comemorar a data. “É o único herói nacional que dá nome ao um Estado (Rondônia). O nosso Estado deve quase tudo a Rondon”, destacou.

Olivar fez relato da passagem e de sua importância para Rondônia e disse que era um homem de convicção de suas ideias. Enalteceu Rondônia por sempre se negar a ser considerado herói, apesar de seu grande legado. Falou que Rondon recebeu homenagens dos índios e era tratado com o grande chefe. Comentou que Rondon morreu aos 92 anos de idade, mas chegou a ser indicado ao Nobel da Paz. Foi uma pessoa que respeitou as tribos indígenas, o qual era o grande protetor.

Carlos Levy, presidente da Associação Curta Amazônia, falou que “não quero aqui só elogiar a construção de um Estado como todos almejam, mas como vocês vem expor o projeto para a sociedade. As pessoas acham que cultura e só circo, mas não ela é patrimônio e história”. Segundo ele, o Memorial vem como uma contribuição que vai fortalecer a terra rondoniense, além de mostrar aos turistas um pouco mais sobre a sua história. E arrematou que “Marechal era um homem desbravador, isso está no sangue da nossa gente”.

Fabiano Barros, da Secel, comentou que teve a felicidade de conhecer o projeto do general. Disse que retornará à Assembleia para aprovar a lei da cultura de Rondônia.

O professor e historiador Aleks Palitot, ao discursar, afirmou que Rondônia deixou de ganhar prêmio o Nobel da Paz, mas muitos professores tem feito o trabalho, como ele, de levar alunos “in loco” para conhecer as histórias do Estado de Rondônia. “Fazer os filhos da terra amarem sua história é muito gratificante”. Disse que Rondon deixou um legado e os deputados também contribuem para deixar uma marca nessa história.

“A gente tenta levar nossos amigos para lugares que revelam a face da nossa cidade, como forma de valorizar e resgatar nossa cultura. Espero que todos aqui presentes possam contribuir para que nossa cultura não caia no esquecimento e lembrem sempre que Marechal Rondon faz parte da nossa vida. Encerrou com a frase: braços limpos e mãos unidas somos mais fortes e podemos fazer muito mais pelo Estado de Rondônia”, destacou Palitot.

Leo Moares, ao finalizar o evento, agradeceu e disse que a audiência teve um bom encaminhamento com o apoio da Assembleia Legislativa, que destinará recursos financeiros para o projeto.

 

ALE/RO - DECOM - [Carlos Neves, Liliane Oliveira, Paulo Ayres e Eláine Maia]

Foto: José Hilde


FOTOS


Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples.