Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Assembleia / Notícias / Comissão de Agropecuária e Política Rural discute cafeicultura e distribuição de calcário

Comissão de Agropecuária e Política Rural discute cafeicultura e distribuição de calcário

por Ronaldo Afonso do Amaral publicado 20/03/2019 12h14, última modificação 20/03/2019 12h14
Deputados ainda questionaram a paralisia do Programa de Aquisição de Alimentos

 

A Comissão de Agropecuária e Política Rural (CAPR) se reuniu na manhã desta quarta-feira (20), no plenarinho 2, e discutiu alguns temas ligados ao setor produtivo, que têm gerado preocupação entre os parlamentares. O presidente da CAPR, Cirone Deiró (Podemos), conduziu a reunião, com as presenças dos deputados Adelino Follador (DEM), Lazinho da Fetagro (PT) e Chiquinho da Emater (PSB). 

Lazinho abriu as discussões, observando que "o que nos preocupa é que parece que a Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) só se resume à Rondônia Rural Show, que para mim é muito pouco". 

Cirone completou que tudo ligado ao meio rural, como cursos e palestras, quer ser feito na Rondônia Rural Show, ao mesmo tempo, o que acaba inviabilizando o aproveitamento técnico melhor das discussões. Ele sugeriu que seja destinado um membro da Comissão para integrar a Câmara Setorial do Leite 

Lazinho da Fetagro disse ainda que, "enquanto isso, o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) estadual está parado e vou fazer um encaminhamento para saber a causa da paralisação. Enquanto isso, a Emater mobiliza os produtores, que plantam e ficam esperando, agoniados, sem ter como comercializar a produção". 

Lazinho ainda sugeriu que a Comissão possa encaminhar membros à Bahia para ver como estão as lavouras de café que foram visitadas há alguns anos. "Essas lavouras, que nos deram os clones que plantamos em Rondônia, seria importante ver como elas estão. Isso como forma de prevenção, pois temos que nos precaver contra as doenças", observou. 

Adelino acrescentou que o orçamento da Agricultura está muito aquém da realidade. "Agora é a hora de licitar a compra de café e também fortalecer a distribuição de calcário. A usina do Governo do Estado, em Espigão do Oeste, precisa ser avaliada a sua eficiência. Algo está errado, que a usina não consegue sequer se manter. Ano passado, remanejamos R$ 1 milhão para manter a usina em funcionamento", detalhou. 

Segundo ele, "o pessoal está cobrando e a situação precisa ser resolvida. Vamos convocar a direção da Companhia de Mineração de Rondônia (CMR), para que possa apresentar um relatório sobre o funcionamento da usina de calcário". 

Chiquinho também falou sobre o PAA, classificando-o como muito importante para a agricultura familiar, especialmente às mulheres e jovens. "Isso fortalece as agroindústrias e quero reforçar o pedido por informações desse programa junto ao Governo, que ao meu ver não é possível ser conduzido pelos municípios". 

Follador completou que os municípios maiores, possuem uma estrutura melhor, mas os menores não conseguem fazer o transporte dos produtos e a condução burocrática do programa. 

"Importante que a Emater trabalhe junto. Aqui em Porto Velho essa parceria é com o Programa Mesa Brasil, que identifica as famílias carentes", acrescentou Chiquinho. 

Chiquinho da Emater falou ainda sobre os programas de distribuição de calcário, que não têm atendido a contento aos produtores. Ele também alertou para a necessidade de compra de mudas de café, sob pena de perder a fase de plantio. O parlamentar também manifestou preocupação com a energia rural, solicitando que a empresa Energisa possa explicar os projetos de expansão da rede elétrica rural.

Texto: Eranildo Costa Luna - DECOM/ALE

Fotos: José Hilde

Foto:

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples.