Comissão de Indústria e Comércio discute caravanas

por Igor_Cruz — publicado 24/11/2015 11h34, última modificação 24/11/2015 11h34
Deputados citam que ações da Assembleia Legislativa dão resultado...


Na reunião da Comissão de Indústria, Comércio, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa, realizada na manhã desta terça-feira (24), no plenarinho, o presidente da comissão, Aélcio da TV (PP), destacou a derrubada no Tribunal Regional Federal da liminar que proibia a retomada das obras na BR 319, que liga Porto Velho a Manaus.

O parlamentar explicou que a estrada é essencial para alavancar o comércio entre Rondônia e o Amazonas. Ele lembrou que a cidade de Manaus é um grande centro consumidor.

Ele também falou sobre a Caravana da Integração Rondônia/Beni. Aélcio da TV citou que diversos deputados participaram, especificando os encontros que aconteceram com autoridades bolivianas.

“O próprio presidente da Bolívia citou o asfaltamento da carretera (estrada) que liga Guayaramerin e Trinidad. O maior problema é a questão da falta de uma balsa, mas isso pode ser resolvido”, explicou.

O deputado Cleiton Roque (PSB) disse que os parlamentares de Rondônia deixaram as autoridades amazonenses em uma saia justa. “É preciso parabenizar a bancada federal, liderada pelo senador Acir Gurgacz (PDT-RO)”, acrescentou.

Segundo ele, devido à caravana organizada em Rondônia, a situação da BR 319 foi abordada pela mídia nacional.

O parlamentar citou a falta de estrutura no Departamento do Beni, na Bolívia, mas especificou ser possível estabelecer um comércio com o país vizinho.

Ele disse que o governo federal disponibilizará R$ 10 bilhões para regularização fundiária na Amazônia. Cleiton Roque explicou que hoje a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (Sedam) não está aprovando planos de manejo devido à falta de documentação dos proprietários da terra. “É preciso resolver o problema desse gargalo”, acrescentou.

O deputado Ezequiel Júnior (PSDC) disse que o solo na Bolívia é muito pobre, por isso Rondônia pode ser um fornecedor de alimentos para o Departamento do Beni. O deputado disse que em contrapartida o mercado boliviano pode fornecer calcário e sal para o gado.

“Esse sal pode chegar a um preço bem em conta para alimentar nosso maior patrimônio, que é o gado”, explicou.

Ele disse, ainda, que a Agência Nacional de Energia Elétrica já fez o leilão do linhão que atenderá Machadinho do Oeste. O leilão para construção da Usina Tabajara, que será construída em Machadinho, deverá acontecer em março, segundo Ezequiel. “A população está feliz com isso, porque a usina já foi anunciada diversas vezes”, citou.

Os deputados Jesuíno Boabaid (PTdoB) e Dr. Neidson (PTdoB) também participaram da reunião.

 

ALE/RO - DECOM - [Sergio Pires]

Foto: Ana Célia 


FOTOS