Comissão debate situação de trabalho precária de policiais em Nova Dimensão

por Igor_Cruz — publicado 24/10/2017 11h46, última modificação 24/10/2017 11h46
Responsáveis pela área de segurança do Estado serão convidados para esclarecimentos junto a comissão...

 

Em reunião da Comissão de Segurança Pública (CSP) na manhã desta terça-feira (24), o presidente, deputado Jesuíno Boabaid (PMN) deliberou processos e salientou questões pertinentes a área como contratação de servidores, gestão de gastos e situação de servidores.

Boabaid chamou de inadmissível a situação dos policiais lotados no distrito de Nova Dimensão, município de Nova Mamoré, onde policiais trabalham em local com a ameaça de despejo, devido a não contrapartida do estado ou do município. Por este motivo solicitou o convite para que o secretário de Segurança e o comandante da Polícia Militar prestem esclarecimentos.

Também foi relatado por Jesuíno a denúncia recebida, através de militares que não se identificaram para evitar represálias. Segundo os relatos, o setor de informática da Policia Militar adquiriu um servidor ao custo de R$ 1,5 milhão, apesar de ter profissionais capacitados não foi colocado em operação e não podem utilizar pela falta de equipamentos complementares, tendo de utilizar o equipamento da Sedam. “Outro fato para o comandante da PM esclarecer”, destacou.

Jesuíno disse também, que aguarda retorno do Comando da PM e da Secretaria de Segurança sobre o curso de formação de cabos da Polícia Militar. “Aguardamos a manifestação do comando sobre os mais de cem profissionais que fizeram o curso e ainda não foram chamados”.

O deputado Jesuíno recomendou que a Comissão faça visita ao presídio Aruana onde três policiais militares foram transferidos para esta unidade, dividindo espaço com marginais de alta periculosidade.

Segundo ele há dispositivo constitucional que diz que quem serviu na força militar deve ser preso em local apartado. “Se algum policial morrer lá eu vou pedir a responsabilização de quem os transferiu para lá. Não vou pedir indenização do Estado, mas de quem foi o responsável pela transferência”, finalizou.

As recomendações e convites para esclarecimentos foram aprovadas pelos demais parlamentares presentes a reunião Anderson do Singeperon (PV), José Lebrão (PMDB), Geraldo da Rondônia (PSC) e Aélcio da TV (PP).

 

ALE/RO - DECOM - Geovani Berno
Foto: Ana Célia


FOTOS

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples.