Deputado Cirone Deiró diz que secretário da Saúde nunca foi a Cacoal na pandemia do covid-19

por Laila Luana Costa Moraes publicado 27/05/2020 13h56, última modificação 27/05/2020 13h56
Parlamentar lembra que as bases de tratamento dos pacientes com coronavírus são Porto Velho e Cacoal

O planejamento de ações e a destinação de recursos para Cacoal, segunda base de tratamento de pacientes com a covid-19 em Rondônia, foi cobrado pelo deputado estadual Cirone Deiró, durante pronunciamento na sessão ordinária desta terça-feira (26), na Assembleia Legislativa, através de vídeo conferência.

Cirone também cobrou o secretário estadual de Saúde, Fernando Máximo, que desde o começo da pandemia do coronavírus, sequer fez uma visita a Cacoal, que ao lado de Porto Velho, são as duas bases de tratamento dos pacientes do covid-19.

"Cacoal é responsável por atender 850 mil pessoas. Não teve investimento nenhum específico no Hospital Regional ou no Heuro, para enfrentar essa terrível doença. Foram feitas apenas adequações na estrutura, reservando alas nos hospitais. Mas, o que é pior: Desde o começo dessa crise do coronavírus, o secretário estadual de Saúde não veio uma vez sequer a Cacoal, para saber da realidade e das necessidades", observou.

O deputado disse ainda que "secretario, a Assembleia é independente, mas somos parceiros da Seasu, do Governo. Quando damos sugestões, é porque estamos na base e queremos soluções. Ouçam nossos apelos e tome as medidas preventivas e de planejamento, desde já, antes que a situação fuja totalmente do controle. E no interior, a doença está se alastrando, a exemplo de São Miguel do Guaporé, o que nos obriga a tomar medidas desde já".

Cirone Deiró afirmou ainda que "vejo o desespero dos diretores do Heuro e do Regional, solicitando apoio para remédios e insumos. Precisamos de investimento, de pessoas que ajudem a pensar essa situação".

O deputado ainda lamentou a morte, em acidente, do superintendente do Basa, Wilson Evaristo e lamentou que o PCCR dos servidores da Sedam não tenha sido ainda encaminhado pelo Governo à Assembleia.

Texto: Eranildo Costa Luna-ALE/RO

Foto: Marcos Figueira-ALE/RO