Deputados colhem informações na Federação da Agricultura do Mato Grosso

por Igor_Cruz — publicado 16/03/2016 13h35, última modificação 16/03/2016 13h35
Membros da CPI dos frigoríficos também querem fortalecer cadeias produtivas em Rondônia...

 

Os deputados Adelino Follador (DEM) e Lazinho da Fetagro (PT) se reuniram na manhã desta quarta-feira (16) com o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Mato Grosso (Famato), Rui Carlos Ottoni Prado. Os parlamentares colheram informações sobre os fundos criados para fortalecer as cadeias produtivas no Estado vizinho.

Adelino Follador é presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar possível formação de cartel no abate de bovinos no Estado de Rondônia, e Lazinho da Fetagro é o relator. Os deputados também explicaram a Rui Prado como estão as investigações.

Na Assembleia Legislativa do Mato Grosso também foi instalada uma CPI, devido a problemas semelhantes aos existentes em Rondônia, envolvendo frigoríficos. Além de obter informações sobre os trabalhos da comissão, em Cuiabá, Follador e Lazinho decidiram verificar como são fortalecidas as cadeias produtivas no Mato Grosso.

Rui Prado explicou que para cada fundo existente para beneficiar determinada cadeia produtiva, existe o conselho específico. “Apesar de ter sido criado por lei, é um fundo privado, mais fácil de administrar. Os recursos vão para uma conta específica, e não para a conta única do Estado”, detalhou.

De acordo com Rui Prado, cada conselho gestor é composto por cinco pessoas, sendo três indicadas pela iniciativa privada e dois pelo governo do Estado. “Os fundos foram criados por iniciativa dos produtores. Até agora ninguém se recusou a pagar, porque todos veem o resultado”, destacou.

Lazinho da Fetagro disse que conversará com representantes da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Rondônia (Fetagro) e da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Rondônia (Faperon), para que sejam tomadas as iniciativas para a criação desses fundos.

“Precisamos fortalecer cada cadeia produtiva, porque assim toda a agropecuária de Rondônia será fortalecida”, destacou Lazinho. Adelino lembrou que o PIB de Rondônia depende da agropecuária, por isso a criação desses fundos é benéfica. No caso do Mato Grosso, o produtor pode escolher entre pagar o ICMS ou recolher os recursos a cada fundo.

 

ALE/RO - DECOM - [Nilton Salina]

Foto: Ana Célia



FOTOS

registrado em: ,