Deputados criticam Rede Globo e cobram explicações da Sejus

por Igor_Cruz — publicado 17/02/2016 16h44, última modificação 17/02/2016 16h44
Na Comissão de Direitos Humanos, parlamentares exigem explicações sobre contratos da secretaria...

 

Na reunião da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, realizada na tarde desta quarta-feira (17), no Plenarinho, o deputado Jesuíno Boabaid (PTdoB) criticou parte da programação nacional da Rede Globo de Televisão, pela chacota a políticos. Ele lembrou que o programa humorístico Casseta e Planeta já recebeu condenação judicial por conta disso.

“Independente do poderio da Rede Globo, não vou me calar. Programa de entretenimento tem limite. Fiquei constrangido perante meus filhos. Não é possível que essa generalização continue acontecendo. Querem passar a imagem de que todo político é corrupto”, disse Jesuíno.

O parlamentar também disse ser preciso tomar providências em relação à falha na Secretaria de Estado de Justiça (Sejus), que não adquiriu a tempo tornozeleiras eletrônicas para apenados. “Por conta disso, muitos foram soltos, porque não havia onde colocar esse pessoal”, acrescentou.

De acordo com Jesuíno, houve um significativo aumento nos furtos em Porto Velho depois que os apenados foram soltos. Ele também cobrou a convocação dos concursados pela Sejus e criticou o secretário, coronel Marcos Rocha.

Jesuíno Boabaid também anunciou que pedirá a realização de audiência pública para discutir a retirada de policiais militares das guaritas dos presídios. “Para que o policial fica na guarita? O governo precisa de um sistema de vigilância para isso”, destacou.

O presidente da Comissão de Direitos Humanos, Léo Moraes (PTB), apresentou requerimentos para que todos os contratos celebrados pela Sejus sejam encaminhados para a Assembleia Legislativa, com quantitativos e valores.

“Dizem que o coronel Marcos Rocha faz um grande trabalho, que resolve as coisas, mas não tenho visto nada disso. Apesar da crise, há contratos vultosos na Sejus. Vamos examinar essa questão”, disse Léo Moraes.

 

ALE/RO - DECOM - [Nilton Salina]

Foto: José Hilde