Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Assembleia / Notícias / Deputados debatem situação da agropecuária e da piscicultura no Estado

Deputados debatem situação da agropecuária e da piscicultura no Estado

por Igor_Cruz — publicado 26/03/2015 17h50, última modificação 27/03/2015 10h21
Em audiência pública, parlamentares buscam soluções para alavancar a economia de Rondônia

 

Na manhã desta quinta-feira (26) o presidente da Comissão de Agropecuária e Política Rural, Lazinho da Fetragro (PT), presidiu audiência pública onde foram discutidos mecanismos de desenvolvimento para o Estado. O parlamentar defende principalmente a agricultura familiar para alavancar a economia de Rondônia, e tem cobrado mais atenção aos pequenos produtores.

Representando a Coordenadoria Consultiva de Indústria e Comércio (Consic) e o Conselho de Desenvolvimento do Estado de Rondônia (Conder), Rubens Nascimento, disse que é preciso atrair investidores para impulsionar o agronegócio no Estado.

Ele citou alguns problemas, explicando, por exemplo, que o couro produzido no Estado é exportado para a China, porém os curtumes não possuem estrutura para manter. Rubens Nascimento disse que os empresários precisam de ajuda do Governo do Estado.

O gerente de Agroindústria da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), Antônio Henrique Fernandes, explicou o projeto Prove, que é o incentivo ao produtor rural de produzir sua matéria prima e industrializá-la em sua propriedade.

Segundo Antônio Henrique, em Rondônia existem 470 agroindústrias legalizadas, porém também possui agroindústrias clandestinas e agroindústrias em processo de recuperação. O coordenador destacou que a meta da Seagri é tirar os produtores da clandestinidade, mostrar que o programa funciona e existe de forma legalizada.

A coordenadora de Aquicultura e pesca, Ilce Santos de Oliveira, disse que em 2014 foram produzidas 12 mil toneladas de pescado em todo o Estado. Segundo ela, a meta é atingir 200 mil toneladas de peixe ate 2018. Isso passa pela capacitação de técnicos extensionistas e assistência técnica a piscicultores.

A coordenadora de Regularização Fundiária, Quilvia Carvaho, explanou sobre o projeto de ação estratégico da regularização fundiária urbana. Ela afirmou que em Rondônia existem aproximadamente 530 mil imóveis urbanos, porém 167 mil ainda precisam ser regularizados.

Ela disse que o objetivo geral da secretaria é dar suporte técnico financeiro aos municípios, para impulsionar a regularização fundiária urbana. O Tribunal de Justiça (TJ) e Associação dos Notários Registradores do Estado de Rondônia são  parceiros do programa Título Já, que é referência nacional segundo o Ministério das Cidade.

Representando a Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), o diretor Luiz Gomes Furtado explicou o desenvolvimento dos trabalhos no Estado. Segundo ele, existem 83 unidades da Emater em Rondônia. No ano de 2014 foram atendidos 53.274 produtores de agricultura familiar.

Segundo Luiz Furtado, a meta de 2015 é atender 53.765 famílias, que trabalham com agricultura familiar, pois elas representam 99% da produção que é vendida em todo o Estado, como a cultivação da mandioca, feijão, café, frutas, hortaliças e leite.

Representando o Idaron, a diretora técnica Caroline Cadamuro apresentou os dados agropecuários coletados pela agência. Segundo Caroline, existem em Rondônia 122.114 propriedades rurais, sendo que em 89. 320 possuem bovinos. A diretora destacou que 40,8% do PIB de Rondônia provém do agronegócio e 54,9% da exportação de carne.

Para o deputado Lazinho da Fetagro, está claro que o setor produtivo do Estado é a agricultura familiar, por isso a classe deve ser valorizada. “É preciso fazer um estudo de caso em relação aos agrotóxicos vendidos em Rondônia para que possamos saber se há o uso indiscriminado. Quero poder discutir sobre isso com o Idaron em breve” destacou.

Finalizada a parte de explanação, o deputado Adelino Follador (DEM), membro da Comissão de Agropecuária e Política Rural, destacou que o objetivo dessa audiência é que os deputados estejam a par do que está acontecendo na agricultura em todo o Estado. Ele disse que a agricultura familiar precisa de um acompanhamento maior.

O deputado Marcelino Tenório (PRP),  também membro da comissão, afirmou que a agricultura do Estado obteve uma evolução em relação às agroindústrias, que começaram a ser implantadas há 5 anos.

O deputado Cleiton Roque (PSB), membro da comissão, disse que, com a explanação, foi possível perceber o quanto o Estado está desenvolvido em todos os setores da agricultura e pesca em Rondônia. O parlamentar destacou que Pimenta Bueno foi a pioneira em piscicultura do Estado. 

O vice-governador Daniel Pereira parabenizou a todas as exposições realizadas sobre a agricultura e piscicultura em Rondônia. Ele ainda destacou que, quando se sabe o que é produzido é possível buscar apoio de empresas privadas.

Evandro César Pandovani, secretário da Seagri, afirmou que o diferencial de Rondônia é o agronegócio, que impulsiona a economia do Estado. “Nós da Seagri ficamos gratos. Isso é importante para melhorar nosso trabalho, estamos juntos à Emater e ao Idaron para realizar o melhor possível”, afirmou.

 

ALE/RO - DECOM

Foto: José Hilde


FOTOS

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples.