Deputados discutem saída para resolver impasse em Rio Pardo

por Igor_Cruz — publicado 20/10/2015 16h35, última modificação 20/10/2015 16h35
Adjunto da Sedam se compromete em apresentar minuta do projeto que está sendo elaborado...

 

Em mais uma rodada de reunião, visando buscar uma saída para o impasse que aflige os moradores do distrito de Rio Pardo e região, em Porto Velho, o presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho (PP), voltou a cobrar da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental (Sedam) uma nova aproximação no Zoneamento Socioeconômico.

“Disse durante discurso em União Bandeirantes, em audiência pública na última semana, e reforço o pedido para que a Sedam acelere a nova aproximação, que vai assegurar que novos locais sejam inseridos em áreas produtivas, permitindo a regularização fundiária”, acrescentou Maurão.

Os deputados estaduais Edson Martins (PMDB) e Laerte Gomes (PEN) participaram da reunião e reforçaram a cobrança pelo Zoneamento. O presidente da Câmara de Vereadores da capital, Jurandir Bengala (PT), e a ex-secretária da Sedam, Nancy Fernandes, também estavam presentes.

Em resposta, o adjunto da Sedam, Francisco Sales, que participou do encontro, declarou que o governo tem se empenhado em garantir a nova aproximação do Zoneamento.

“Mas, vejo que um passo importante que podemos dar no Rio Pardo é uma nova formatação, uma nova definição da Área de Proteção Ambiental (APA) e na Floresta Estadual (FES) Rio Pardo. É uma saída que estamos em fase final de estudos e levantamentos”, salientou.

Sales se comprometeu em apresentar aos parlamentares e a uma comissão de moradores de Rio Pardo, em 15 dias, a minuta do projeto que está sendo executado pelo governo.

Os moradores relataram que, com a criação de uma APA, atividades como a pecuária e a agricultura ficam proibidas e as famílias que moram em Rio Pardo ficarão prejudicadas.

“Em APA, só são permitidas atividades extrativistas e nenhum de nós se enquadra nesse perfil. Estamos nos mobilizando para buscar uma solução, pois o clima na região está ficando tenso, pois mais uma vez as famílias se sentem pressionadas”, completou Salvador de Jesus, uma das lideranças da localidade.

 

ALE/RO - DECOM - [Eranildo Costa Luna]

Foto: Marisvaldo José

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples.