Assegurada a retomada das obras do Anel Viário e do Espaço Alternativo

por Igor_Cruz — publicado 22/02/2016 20h21, última modificação 22/02/2016 20h21
“Em Ji-Paraná, a população não aguenta mais esperar pela retomada e conclusão das obras do Anel Viário"...

 

Durante encontro nesta segunda-feira (22), o presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho (PP), obteve a confirmação, por parte do diretor geral do Departamento de Estradas de Rodage“Em Ji-Paraná, a população não aguenta mais esperar pela retomada e conclusão das obras do Anel Viário, que vai desafogar o tráfego pesado de carretas e caminhões”, disse Maurão.

O deputado federal Marcos Rogério (PDT), o presidente da Sociedade dos Portos e Hidrovias (SOPH), Leudo Buriti, o vereador Josiel de Brito (PMDB) e o ex-chefe da Casa Civil, Joarez Jardim, também participaram da reunião de trabalho.

“A obra do Anel Viário tem 13,5 quilômetros de extensão, com o asfalto com 18 metros de largura, por 12 centímetros de espessura. Vamos mobilizar uma equipe, com novos caminhões recém adquiridos, para dar reinício aos trabalhos”, informou Neiva, sem precisar uma data para a retomada dos serviços em Ji-Paraná.

A expectativa é de que mais de mil veículos, diariamente, deixem de circular pela área central da cidade, com o anel viário em funcionamento.

“É a obra mais esperada pela população de Ji-Paraná e que irá resolver o problema de mobilidade urbana na cidade, que hoje sofre com o tráfego intenso de veículos pesados”, completou Marcos Rogério.


Espaço Alternativo

Outro assunto discutido foi a retomada das obras do Espaço Alternativo em Porto Velho, que estavam suspensas, mas foram autorizadas e serão reiniciada“O projeto foi reformulado e readequado, com certeza o local vai ser um cartão postal de Porto Velho. Diariamente, a estimativa é de que cinco mil pessoal circulem pelo Espaço Alternativo, fazendo caminhadas, andando de bicicleta e outras atividades”, destacou.

Restam ainda cerca de 10% da obra para ser concluída. “Na primeira semana de março, vamos reiniciar os trabalhos, com a nossa própria mão-de-obra, para oferecer à população um espaço decente e seguro para a prática de suas atividades esportivas e de recreação”, finalizou Neiva.

O deputado Jesuíno Boabaid (PTdoB) é autor de requerimentos que solicitam à Mesa Diretora, a realização de três audiências públicas na Assembleia Legislativa programadas para o próximo mês.

De acordo com a solicitação do parlamentar, as audiências acontecerão nos dia sete, 11 e 14 de março. A segunda última, Boabaid requereu em parceria com o deputado Dr. Neidson (PTdoB) e a última com Léo Moraes (PTB).

Para a primeira audiência, o deputado propôs a discussão e análise da Regularização Fundiária nos bairros Nacional, Costa e Silva, São Sebastião I e II e adjacentes. O objetivo final, segundo Boabaid, é assegurar aos moradores, o direito a moradia, garantido na Carta Magna.

De acordo com o parlamentar, a audiência acontece em razão das ocupações irregulares serem formadas por população de baixa renda, que geralmente, não tem acesso à habitação formal.

Segundo o deputado, os moradores vivem em situação de insegurança por não possuírem título de propriedade de suas moradias, não podendo assim, acessar linhas de crédito para realizar melhori“Além de não contar com serviços básicos como distribuição de água, energia elétrica e saneamento”, frisou Boabaid.

No dia 11 de março, a audiência irá tratar da implantação do curso de Direito no polo da Fundação da Universidade Federal de Rondônia (Unir), de Guajará-Mirim. A audiência tem a parceria do colega de partido, Dr. Neidson, que tem base eleitoral no município.

O deputado frisou que muitos estudantes estão lutando para que o curso possa ser ofertado pela universidade de forma definitiva, promovendo assim, mais oportunidades aos jovens e demais interessados.

“Atualmente, os acadêmicos precisam viajar até Porto Velho para poder cursar Direito”, informou o parlamentar.

No dia 14 de março, o tema a ser discutido na audiência pública proposta pelos deputados Jesuíno Boabaid e Léo Moraes (PTB), trata da necessidade de convocação dos excedentes do último concurso da Polícia Civil de Rondônia (PC).

A propositura, segundo os deputados, se justifica pela extrema necessidade de efetivo policial, atualmente em déficit de aproximadamente mil policiais civis (PC). No entanto, os parlamentares informam que, do último concurso público, existem 250 excedentes.

“Por isso queremos a convocação de todos os aprovados, o que, aliás, não chega a cobrir nem 30% da real necessidade da PC no Estado”, concluiu Jesuíno Boabaid.

 

ALE/RO - DECOM - [Juliana Martins]

Foto: José Hilde 

registrado em:
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples.