Jesuíno Boabaid se despede do parlamento estadual em pronunciamento emocionado

por Ronaldo Afonso do Amaral publicado 23/01/2019 13h21, última modificação 23/01/2019 13h21
Parlamentar afirmou que sai com a consciência tranquila de quem lutou pelos direitos da população menos assistida


O deputado Jesuíno Boabaid (PMN) realizou na sessão extraordinária de terça-feira (22) o que ele denominou de último discurso, no qual destacou o trabalho do deputado Maurão de Carvalho (MDB) como presidente do Poder Legislativo e, emocionado, relatou algumas ações de destaque em sua atuação no parlamento rondoniense. 

Sobre Maurão disse que o mesmo apesar da simplicidade mostrou sua capacidade em conduzir os trabalhos desta Legislatura, mediando conflitos, deixando sempre livre os parlamentares para legislar de forma autônoma. 

Citou nominalmente servidores do Legislativo que muito contribuíram para o engrandecimento do parlamento, os policiais militares e civis que fazem a segurança na Casa, taquigrafas. “A todos tenho a maior admiração e apreço”. 

Citou o deputado Ezequiel Junior (PRB), lamentando que não foi reeleito e afirmando que Machadinho perdeu muito. Só na Bença (MDB), “um coração imenso que aprendi a respeitar”. 

Lembrou com saudade da deputada Lúcia Tereza Rodrigues dos Santos e que hoje dá nome ao Plenário da nova casa e da biblioteca do Poder Legislativo. Sobre Hermínio Coelho um lutador, guerreiro. 

Não saio com patrimônio material, pois o que tive foi através de financiamento e de guardar recursos. Deixo legado de ações com mais de 70 audiências públicas e instrução legislativa para debater os temas relevantes para a população. Não consigo ficar parado em casa, isso me deixa doente. 

Emocionado o parlamentar lembrou a família, dos momentos em que deixou os seus para debater os grandes temas do Estado. Agradeceu e salientou que seu trabalho destacou o parlamento independente. 

O parlamentar lamentou que ao postar nas redes sociais que estava a caminho da inauguração do novo prédio foi massacrado por internautas, que relatavam a situação dos hospitais, UPAs e outras situações. 

“Quero dizer a todos que não é culpa do Poder Legislativo, dos deputados a situação do João Paulo II, mas sim a incompetência de administradores públicos, que não tiveram compromisso com o povo. Recurso teve e não executaram o Heuro”, salientou o deputado Jesuíno. 

Lamentou e que ficará marcada em sua memória que a bandeira do município de Porto Velho ter sido hasteada por um prefeito de outro município. Isso comprova que a capital não tem comando. “Ajudei com mais de R$ 2 milhões de emendas a capital, pois tenho orgulho deste município no qual nasci”. 

Chegará um dia em que as pessoas saberão votar e pensar na coletividade, não em si próprio. Deixo legado e aprendizado com documentos, registrados. Lamentou, no entanto “que continua o pensamento na população de que para votar neste ou naquele candidato tem de receber algo em troca”. 

“Polêmico sim, covarde jamais. Se uma classe de servidores, em especial da segurança pública, pode até reclamar, mas jamais dizer que não foram representados. Bons trabalhos ficaram”, disse Boabaid relatando sua trajetória até chegar como representante da categoria na ALE e dos projetos realizados e que beneficiaram diretamente a população. 

“Deixo a ALE pela porta da frente. Quem sabe um dia eu possa retornar em uma eleição já com novas regras, onde serão eleitos os mais votados. Agradeço a todos pela paciência”, finalizou o deputado Jesuíno Boabaid.

ALE/RO - DECOM - Geovani Berno

Foto: Lusângela França

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples.