Laerte Gomes relata clima de terror na região da BR 429

por Igor_Cruz — publicado 06/09/2016 21h32, última modificação 06/09/2016 21h32
Deputado afirma que movimento é integrado por bandidos perigosos...

 

O deputado Laerte Gomes (PSDB), durante seu pronunciamento na sessão desta terça-feira (6), na Assembleia Legislativa, informou que integrantes do Movimento da Liga Camponesa estariam aterrorizando a região da BR 429. Segundo o parlamentar, há alguns meses um grupo teria invadido uma fazenda e feito refém o proprietário, um senhor de 80 anos, mantendo-o em cativeiro.

“Usaram de violência, o mantiveram cárcere privado por mais de sete horas e depois o jogaram na estrada como se fosse um animal. Destruíram a fazenda, queimaram pastagens, acabando com mais de 120 km de cerca, curral, a sede da fazenda, um verdadeiro crime”, ressaltou o deputado.

Segundo Laerte, a Justiça concedeu mandado de reintegração de posse mesmo tendo demorado muito tempo. Segundo o deputado, na ordem judicial, a Justiça determinou que o movimento ficasse a mais de 100 km de distância do município onde ocorreu a invasão. No entanto, alertou Laerte, os invasores descumpriam a ordem e estão até hoje na região.

“A gente percebe que não é um movimento de pessoas que buscam um pedaço de terra para ter um sustento de vida. O que vimos nesse caso são bandidos ditos sociais para roubar, ameaçar, achacar e aterrorizar uma região inteira”, declarou o deputado.

Atualmente, frisou o parlamentar, na BR 429, principalmente em torno da área da fazenda invadida, não há mais segurança. Laerte Gomes citou várias denúncias de fazendas saqueadas que vêm causando terror entre os produtores rurais e fazendeiros.

Para o deputado, não é possível denominar tais pessoas como gente que busca por terra, e sim como bandidos treinados e infiltrados em movimentos para pregar o terror, o desespero e a insegurança em uma região, que segundo Laerte, é totalmente pacificada.

“São famílias que vivem ali há mais de 40 anos, que perderam filhos, pais, amigos, que contraíram malária, doenças e endemias na época em que a 429 era chão puro e se demorava mais de dois dias para cruzar toda a extensão daquela rodovia”, argumentou Laerte.

O deputado disse trazer para a tribuna não somente a sua indignação, mas a de toda uma população que, com muito trabalho, construiu seu patrimônio e criou seus filhos. “Porém, estão hoje à mercê de bandidos que estão tirando a segurança das famílias”, acrescentou.

Ao concluir seu pronunciamento, o deputado pediu a união dos poderes públicos para garantir a segurança dos produtores rurais da região e evitar conflitos como os ocorridos no Vale do Jamari, onde mortes foram registradas. O deputado também disse esperar do novo governo federal mais iniciativas que avancem a regularização fundiária rural.

 

ALE/RO - DECOM - [Juliana Martins]
Foto: José Hilde

registrado em:
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples.