Lazinho da Fetagro acusa mídia de golpe contra Lula

por Igor_Cruz — publicado 08/03/2016 18h13, última modificação 08/03/2016 18h13
O parlamentar lembrou pronunciamento feito no início da Operação Lava Jato e de sua preocupação quanto ao rumo das investigações...


O deputado Lazinho da Fetagro (PT) usou de seu tempo na tribuna da Assembleia Legislativa, na Sessão Ordinária desta terça-feira (8) para denunciar o que chamou de golpe da mídia.

O parlamentar lembrou pronunciamento feito no início da Operação Lava Jato e de sua preocupação quanto ao rumo das investigações, recordando fatos históricos nos quais a mídia foi tendenciosa e influenciou no futuro histórico da nação.

“Acabar com a corrupção no país não é acabar com um partido como quer grande parte da mídia e da população”, afirmou Lazinho. Disse que o juiz Sergio Moro é um grande ator a serviço da mídia e deveria ir para Hollywood.

Ressaltou que depoimentos considerados sigilosos, “simplesmente no outro dia estão na mídia. Como assim?”, questionou.

Cobrou imparcialidade da mídia, pois quando os fatos vão para o outro lado a mídia não apura. “O sítio do Lula está todos os dias na mídia, mas o avião do amigo do Aécio apreendido com grande quantidade de cocaína a mídia esqueceu”, afirmou.

Lembrou também do fato ocorrido com o governador Confúcio Moura (PMDB) que assim como Lula foi conduzido para depor de forma coercitiva afirmando que isso é um circo, pois ambos não representavam perigo algum nem nunca se negaram a prestar esclarecimentos à justiça.

“Vamos apurar tudo, a privatização da Vale e das teles. Passar tudo a limpo”.

Fez também uso na Tribuna uma promessa, pedindo que “provem que a Dilma e o Lula são ladrões. Se provarem, eu venho até esta tribuna e afirmo também”.

Disse não ver a intenção do juiz Moro em acabar com a corrupção, mas sim somente pirotecnia.

Em aparte a deputada Lúcia Tereza (PP) disse estar temerosa, pois após o nome ser jogado na lama não se consegue mais limpar. Por isso pediu cuidado por parte da imprensa. E que todos os partidos sejam investigados seriamente.

Disse ter sofrido na pele a injúria, pois foi acusada de ter levado combustível da prefeitura de Espigão para tirar diamantes do garimpo do Roosevelt. “Felizmente fui inocentada”.

O deputado Lebrão disse que lamentavelmente o país se encaminha para uma ditadura jurídica, pois estão condenando sem julgar. O deputado Ezequiel Júnior (PSDC) discordou do deputado Lazinho e disse que hoje Lula é um cidadão comum e que o ex-presidente foi convidado e entrou com recurso para não ir, por isso foi convidado coercitivamente.

Adelino Follador (DEM) disse admirar a coragem do colega parlamentar e que se alguém fez algum crime não tem de cobrar de outro. “Se o Lula roubou não tem de acusar o Aécio ou outro qualquer”.

A Petrobras foi saqueada pelo partido para beneficiar alguns aliados, afirmou Adelino e quem estiver envolvido tem de responder. “Lula não é vítima. Nenhum outro dos mais de 120 mandados expedidos pela Operação reclamou nem questionou. Só o ex-presidente?”, finalizou. 

Lazinho finalizou dizendo que estamos vivendo uma ordem social incontrolável. “Todos podem e devem ser investigados, mas no momento em que não provarem as acusações contra o presidente Lula, vão ter de engolir ele novamente”.

 

ALE/RO - DECOM - [Geovani Berno]

Foto: José Hilde 

registrado em:
José Queiroz Leite
José Queiroz Leite disse:
08/03/2016 19h37

Verdade, Deputado Lazinho da Fetagro. Penas que muitos ocupantes de mandato se acovardam. Aos vamos descobrindo quem são os verdeiros petistas.

Comentários foram desativados.