Lazinho da Fetagro denuncia que grandes empresas pagam produtor por fora da nota

por Igor_Cruz — publicado 03/04/2018 16h54, última modificação 03/04/2018 16h54
Grandes laticínios e que recebem isenção de impostos do Estado ainda sonegam impostos pagando produtores “por fora”...

 

O deputado Lazinho da Fetagro (PT) em pronunciamento na tarde desta terça-feira (3), no Plenário da Assembleia Legislativa, denunciou que os grandes laticínios, além de receberem isenções de impostos ao se instalar no Estado, ainda sonegam impostos pagando produtores “por fora da nota”, afirmou.

Lazinho destacou a realização de audiência pública para tratar da cadeia produtiva do leite, onde, entre outros pontos, levantou que Rondônia tem uma grande perca devido ao baixo preço pago ao produtor, pois se deixa de produzir muito mais por falta de incentivo.

O parlamentar denunciou que alguns laticínios, “não podemos generalizar, são apenas alguns, pagam ao produtor uma parte por fora da nota fiscal”. Lazinho citou o laticínio Rio Belém, que paga na nota R$ 1,00 o litro. “Mas os grandes que detém o cartel pagam R$ 0,70. O restante por fora da nota. Sonegando imposto e ainda recebem incentivos do Estado” denunciou Lazinho.

Citou o laticínio Tradição e Italac, afirmando que pagam por fora. Lazinho disse que a ALE precisa fazer algo. “É irresponsabilidade do Estado, que acolhe estas empresas, dá incentivo fiscal e os pequenos não tem incentivos e pagam melhor. Rondônia está sendo roubada” declarou afirmando que continuarão a debater o tema.

O deputado Laerte Gomes (PSDB) em aparte disse que estas empresas que sonegam ainda têm 95% de isenção de impostos e pediu uma regulação de preço e que o tema precisa ser discutido com seriedade e profundidade pela Casa.

O deputado Lazinho também ressaltou que a ALE está solidária com as categorias em greve (educação e Idaron) e com o Estado para resolver as questões referentes as categorias.

 

ALE/RO - DECOM - Geovani Berno
Foto: Ana Célia 

registrado em: