Lazinho elogia DER mas alerta Executivo sobre falta de investimento na agricultura

por Igor_Cruz — publicado 09/08/2016 21h45, última modificação 10/08/2016 09h59
Parlamentar explica que investir no setor produtivo significa aumentar a arrecadação...


O deputado Lazinho da Fetagro (PT) usou a tribuna durante a sessão ordinária da Assembleia Legislativa desta terça-feira (9) para elogiar e parabenizar a atuação do diretor do Departamento de Estradas de Rodagens (DER), Ezequiel Neiva.

Segundo o parlamentar, Neiva tem feito um excelente trabalho frente à pasta e corrido contra o tempo para entregar obras executadas no interior. O deputado disse ter conhecimento das dificuldades que o diretor do DER enfrenta e citou a visita de Ezequiel Neiva nas obras em execução na região de Jaru, a seu pedido.

“Nós detectamos um problema que estava acontecendo na obra do aterro da ponte que liga Jaru a Theobroma. Comunicamos ao DER e o diretor, de pronto, foi in loco e verificou que realmente será necessária uma adaptação”, salientou Lazinho, que disse ter sido importante a visita de Ezequiel Neiva.

O parlamentar explicou que a saia de aterro que está sendo feita na obra, na visão do deputado, não iria suportar as fortes enchentes que acontecem na região.

O deputado informou que Ezequiel Neiva também verificou a finalização das obras na Praça da Baixada, em Jaru. De acordo com o parlamentar, a inauguração praça está prevista para o próximo dia 2 de setembro.

A construção de uma galeria, realizada através de emenda de autoria do parlamentar, destinada ao município de Jaru, também foi acompanhada pelo diretor do DER. Segundo Lazinho, a obra já está em fase de aterro e logo possibilitará as fiscalizações para providenciar o asfaltamento das ruas que receberam o recurso para sua execução.


Agricultura

O deputado disse que além de agradecer, também gostaria de fazer um alerta ao Poder Executivo. De acordo com o parlamentar, a Comissão de Agropecuária da Casa de Leis, a qual preside, junto com o governo do Estado, fez uma emenda ao orçamento de 2016, onde o recurso para investimento na agricultura chegou a R$ 10 milhões.

“Porém nós negociamos com o governo, com o apoio de toda a bancada aqui dessa Casa e conseguimos a liberação de mais R$ 8 milhões, aumentando assim, para R$ 18 milhões. No entanto, a minha preocupação se dá porque até agora não conseguimos a liberação de nenhuma parte desse recurso”, declarou Lazinho.

O deputado disse saber que o Estado vem trabalhando e fazendo o possível para não deixar as finanças entrarem no vermelho. Por outro lado, o parlamentar ressaltou que se não for investido o que os próprios parlamentares colocaram para setor produtivo, em 2017 não haverá uma arrecadação maior.

“Nós colocamos recursos para as agroindústrias que já estão prontas, sugerimos investimentos para implementação da cadeia produtiva do café, onde foram destinados valores para aquisição de mudas, assim como para o cacau clonal, para Emater comprar equipamentos, mas até agora não foi liberado coisa alguma para aquisição e compra de nada”, informou o deputado.

Lazinho pediu aos deputados que todos possam fazer uma gestão junto ao governo, visando a priorização do setor produtivo em Rondônia. Para Lazinho, se o Estado não investir onde se gera riqueza, a cada ano será diminuída a arrecadação da receita estadual.

“Esse setor é de suma importância para Rondônia, não só em relação à agricultura familiar, mas também sobre a agricultura empresarial. E para valorizar isso, vamos ter que, de uma forma ou de outra, buscar recurso para investimentos necessários”, disse Lazinho.

O deputado disse já ter sugerido uma rediscussão quanto aos incentivos fiscais. Segundo ele, o benefício é necessário, porém, é preciso analisar que, somente no ano passado, os incentivos aos frigoríficos do Estado chegaram a R$ 326 milhões.

“Se nós conseguirmos adequar isso, tirando 5% de incentivo só dos frigoríficos, nós vamos ter um investimento de mais R$ 15 milhões na agricultura. E da mesma forma fazer as adequações com todas as demais cadeias”, destacou o deputado.

Lazinho concluiu afirmando que, ou se coloca os recursos da agricultura para funcionar, ou Rondônia viverá uma pane no setor produtivo nos próximos meses e, consequentemente, em estrago maior na arrecadação do Estado.


ALE/RO - DECOM - [Juliana Martins]

Foto: Ana Célia

registrado em: