Lazinho pede prorrogação na implantação da nota fiscal de produtor rural eletrônica

por Igor_Cruz — publicado 21/11/2017 17h46, última modificação 21/11/2017 17h46
Muitos agricultores não conseguem emitir a nota sem ajuda de terceiros...

 

O deputado Lazinho da Fetagro (PT), em sessão plenária na tarde desta terça-feira (21), pediu a prorrogação na implantação da nota fiscal de produtor rural eletrônica. O parlamentar explicou que muitos agricultores rurais não possuem conhecimento suficiente para emitir a nota fiscal eletrônica e que outros sequer têm acesso à Internet em suas propriedades.

Ele citou, ainda, que o programa disponibilizado para emissão das notas não fornece informações suficientes e claras aos agricultores. “Os agricultores terão que procurar um sindicato, um escritório de contabilidade ou até a Emater para conseguir emitir suas notas sem correr o risco de errar. Nesse intervalo de tempo suas produções serão transportadas sem nota? ”, indagou o deputado.

Ainda segundo o parlamentar, a prorrogação se faz necessária para que os agricultores sejam instruídos pelos órgãos competentes e as devidas adequações sejam realizadas para que não sofram com os prejuízos que a implantação do sistema possa causar.

Posto Ipiranga

Ainda em seu pronunciamento, Lazinho da Fetagro (PT) falou da situação crítica da Emater. Ele explicou que toda demanda do setor produtivo do Estado está sendo atribuída a empresa.

“A demanda do setor produtivo cresce a cada dia e infelizmente a estrutura e o número de funcionários da empresa, não. Eles querem o impossível, principalmente no que diz respeito à assistência técnica. Jogam tudo na Emater, mas não proporcionam uma estrutura adequada. A Emater virou o posto Ipiranga de Rondônia, tudo que você quiser, encontra lá”, comparou.

 


ALE/RO - DECOM - Laila Moraes
Foto: Gilmar de Jesus

registrado em: