Segurança pública é discutida em reunião de Comissão

por Igor_Cruz — publicado 01/03/2016 11h25, última modificação 01/03/2016 11h27
Cedência de pessoal e situação precária de prédios públicos foram discutidos...


Presidida pelo deputado Jesuíno Boabaid (PTdoB), e com a presença dos deputados Léo Moraes (PTB) e Dr. Neidson (PTdoB), a Comissão de Segurança Pública esteve reunida na manhã desta terça-feira (1º) no Plenarinho da Assembleia onde deliberou sobre questões de cedência de servidores e situação precária de prédios públicos da segurança.

Jesuíno colocou em votação para que a Comissão requisite informações do Estado sobre o quantitativo de socioeducadores que se encontram atualmente cedidos a outros órgãos, tendo em vista a necessidade destes profissionais nos órgãos estaduais.

Sobre esta questão, o deputado Léo Moraes, em encontro com o governador Confúcio Moura (PMDB), o questionou sobre a situação e este afirmou que um órgão do município havia solicitado servidores e que havia cedido, mas diante da solicitação do parlamentar vai pedir para tornar o Ato sem efeito.

 

Batalhão

Jesuíno Boabaid disse ter recebido denúncias da situação precária para o trabalho dos policiais militares que servem no 5º Batalhão, localizado na BR 364, em área locada.

Ao visitar o grupamento o parlamentar disse ter se deparado com situação humilhante de trabalho. Pediu que a Comissão aprove o envio de ofícios para convocar órgãos de fiscalização para verificar o local para que o governo do Estado “alugue um local adequado para o serviço ou construa logo um novo batalhão com os recursos do Pidise, dando condições de trabalho aos servidores, pois o prédio atual está caindo na cabeça dos servidores”.

Léo Moraes aproveitou e pediu que o mesmo seja feito com o Instituto de Identificação e delegacias do Estado, pois muitas se encontram em situação precária de atendimento.

Ao finalizar a reunião, o deputado Jesuíno convidou a todos para participar da audiência pública no próximo dia 21, onde será discutida a questão da Banda de Música da PM, que se encontra sucateada. É preciso legalizar sua constituição para poder criar concurso específico e regras de funcionamento.

 

ALE/RO - DECOM - [Geovani Berno]

Foto: Ana Célia